Medicina do Trabalho

Saiba mais

A Medicina do Trabalho tem como objetivo cuidar da saúde e da qualidade de vida dos trabalhadores. Essa especialidade foi criada como finalidade de prevenir doenças ocupacionais e controlar os riscos de acidentes, que podem ocorrer com os trabalhadores.

Para compreender a base da criação da Medicina do Trabalho, necessitamos conhecer os primórdio da Revolução Industrial. O primeiro médico do trabalho foi nomeado em 1834, responsável por inspecionar fábricas na Inglaterra e, posteriormente, na Escócia. No Brasil, a Medicina do Trabalho demorou mais de 100 anos para ser implementada. O seu início foi com a criação da Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT) em 1943, no governo de Getúlio Vargas. Só apartir da criação dessa lei, foi possível dar aos trabalhadores os mesmo direitos, e formar a base para a criação da Medicina do Trabalho.

Apenas em 1978 que o tema começou a ser encarado de forma mais séria pelas empresas nacionais, com a promulgação das Normas Regulamentadoras (NRs). Elas são as disposições legais e regulamentares sobre a saúde e segurança do trabalhador, de caráter obrigatório para instituições públicas e privadas. Elas contribuíram para que as companhias passassem a se preocupar mais com o tema e, com o tempo, perceberam que não deviam fazer isso só por obrigação legal, mas também pelo impacta na produtividade, na receita e no número de ações trabalhistas.